Semana do Consumidor: a nova Black Friday?

Inscreva-se para receber novidades, insights e dicas sobre marketing digital diretamente em seu email.

Após a explosão da Black Friday, que teve seu boom comercial a partir de 2015, a Semana do Consumidor reaparece este ano como promessa de lucratividade. De acordo com estudo realizado pelo Google entre os meses de janeiro e fevereiro, a ocasião representa a maior data do varejo no primeiro trimestre.

Os números surpreendem. 30% dos entrevistados, quando questionados a respeito da Semana, alegaram já conhecê-la, enquanto 81% do total afirmaram a intenção de consumir durante o período. O cenário é positivo e traz aos comerciantes e empresários um desafio: o brasileiro está disposto a comprar e espera descontos realmente atrativos para a retirar o dinheiro do bolso.

Smartphones (24%), roupas e calçados (16%) e TVs (12%) lideram o ranking de intenção de compra, seguidos por videogames, computadores, eletrodomésticos, móveis, alimentos e itens de beleza. Os dados da multinacional não pararam por aí: a proximidade realçou o panorâma e apenas no mês de março os termos “produtos”, “varejistas” e “dia do consumidor” representaram, juntos, 34.100.000 de buscas no Google, até o momento da análise.

Na semana mais aclamada dos próximos dias, empoderamento do consumidor é o conceito que deve ser aplicado pelos que almejam ganhar a confiança do público além da data. Ao que tudo indica, esse é o momento para demonstrar a maneira correta de lidar com o comprador atual, que tem mais tempo e recursos para pesquisar o real custo-benefício da oferta.

Com o intuito de aproveitar a “crista da onda”, alcançando seu máximo potencial, varejistas devem observar o período como uma crescente no calendário do comércio. A oportunidade bate à porta e criar soluções digitais efetivas de diferenciação é plano básico para os que querem se destacar no movimento que, de maneira comprovada, só tende a progredir. Quer alavancar os resultados da sua marca? Trace a estratégia ideal com a Webcompany!