MENU

Ócio conectado: como os smartphones mudam nossa noção de lazer?

Pode até parecer uma realidade muito distante quando utilizávamos os celulares apenas para ligações e mensagens de textos. Com o lançamento do iPhone em 2007, dispositivo pioneiro em aprimorar diversas funcionalidades já existentes e que hoje formam a base desse tipo de produto, os smartphones foram gradualmente se tornando a maneira mais prática de acessar aplicativos, jogos e redes sociais, até virarem parte de um hábito que impacta a maneira como trabalhamos, nos deslocamos, nos relacionamos e também aproveitamos os momentos de lazer.

Como fica o ócio na era digital?

O ócio, definido como aquele momento de não desempenhar nenhum compromisso, o dolce far niente, também foi transformado na realidade digital. Assim, mesmo as horas de lazer as pessoas podem contar com o celular sempre conectado. Hoje, muitos têm a percepção de que sem o smartphone nas mãos estarão perdendo informações, oportunidades ou negócios.

A dependência das notificações já é realidade para uma parcela da população. Se esse comportamento é prejudicial seria outra discussão, mas é inegável que o hábito se torna cada vez mais comum e gradualmente muda a forma como encaramos nossos momentos de descanso. Uma pesquisa da Online Publishers Association, por exemplo, indicou que dois terços dos usuários de smartphones dizem que não viveriam mais sem o aparelho.

E as marcas? Como podem aproveitar esse momento?

No Brasil entre julho a setembro de 2017 foram vendidos 11,2 milhões de smartphones, que contabilizam mais de 208 milhões de aparelhos, de acordo com a pesquisa da FGV, volume que já supera o total de computadores no país e mostra como o smartphone assumiu um papel de destaque.

Muitas marcas, entretanto, continuam ignorando esses dados no planejamento de comunicação web mais básico. Pela análise Mobility Index 2017 da consultoria Pontomobi, das 235 maiores marcas brasileiras só 18% estavam completamente adaptadas ao mobile, dos conteúdos publicados nas redes sociais até ao botões de contato nos sites. Apesar do crescimento no volume e importância dos smartphones, para muitas empresas os celulares ainda são encarados como coadjuvantes na hora de planejar suas ações digitais.

Dessa forma, estruturar a comunicação web pensando que o seu público irá pesquisar sobre os produtos e serviços pelo celular também em momentos de lazer deve se tornar uma preocupação. Pelo levantamento realizado pela Opinion Box, realizado com 1.772 brasileiros, os assuntos mais procurados nas redes sociais ainda são notícias em geral (58%) e postagens de humor (53%), seguido por conteúdos de entretenimento/cultura (48%).

Assim, produzir conteúdos de entretenimento, bem humorados, com dicas rápidas em formatos mais dinâmicos, como o Stories do Instagram ou com vídeos animados, pode ser uma opção para se diferenciar e chamar a atenção dos potenciais clientes que estão rolando a timeline enquanto esperam na fila do cinema ou aguardam um programa da TV voltar dos comerciais. Não menos importante, um segundo ponto deve ser citado: se esse cliente tiver interesse sobre o seu conteúdo e quiser abrir o seu site ou loja direto no celular, ele encontrará uma navegação pensada no mobile ou ainda terá dificuldade com páginas não responsivas?

Com uma nova realidade em que até o ócio passa pelos smartphones, é importante não mais relegar o mobile como item menos importante e se preparar para acompanhar esses novos comportamentos, desde a criação de um post nas redes sociais à navegação no seu e-commerce. Quer uma solução completa para a sua empresa, sem deixar de lado o mobile? Fale com a gente!